O JORGE DIAS

jorgedias@domain.com.br

JORGE DIAS TEIXEIRA

Brasileiro, casado, residente em Copacabana, nascido no dia 4 de julho de 1928, formado em ciências contábeis em 1946; em ciências econômicas em 1960 e em ciências jurídicas em 1975.

Iniciou seus trabalhos na área contábil em 1947, na empresa USABRA (representações) S/A, como assessor do Contador Geral, realizando os controles econômico-financeiros e preparando as Demonstrações Contábeis dos finais de cada exercício social, além de atender e acompanhar os trabalhos de Auditoria revisora da contabilidade, da empresa Mc Auliffe, Turquand & Youngs Co.

Foi contratado três anos depois como AUDITOR da empresa Mc Auliffe Turquand & Youngs Co., onde realizou diversos trabalhos de auditoria em pessoas jurídicas de vários ramos de atividade, inclusive empresas de seguro. Além dos trabalhos específicos de auditoria preparou a declaração de rendimentos das empresas clientes, como parte dos objetivos e cláusulas contratuais dos serviços de auditoria, integrantes do “TAX DEPARTMENT”.

No ano de 1952 foi chamado a assumir a Contadoria Geral de uma indústria farmacêutica (Produtos Evans S/A - subsidiária de EVANS  MEDICAL SUPPLIES LTD. - LIVERPOOL - INGLATERRA), com quem ficou estabelecido contrato de serviços de auditoria, a partir daquela data, com Mc Auliffe Turquand & Youngs Co.. Desenvolveu contabilidade de custos, com apurações trimestrais de resultados econômicos e financeiros, acompanhados de relatórios em inglês para a Matriz em Liverpool, além de orçamentos econômicos, financeiros e patrimoniais, para cada ano seguinte ao encerramento de cada exercício social da empresa.

Foi nomeado Contador do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários, no dia 17 de maio  de 1958, em virtude de concurso público, onde realizou trabalhos de análise dos custos das obras de responsabilidade do I.A P.I., através boletins de custos das diversas obras e os registros da contabilidade, apontando as diversas incorreções apuradas e procedendo aos respectivos ajustes, em um período muito curto, de aproximadamente seis meses.

No período  que vai do início das atividades na área contábil na empresa Usabra Representações S/A e os trabalhos de auditoria na Mc Auliffe, Turqund & Youngs Co., submeteu-se à concurso público para admissão no Curso de Preparação de Oficiais da Reserva do Exército, tendo sido aprovado, e em função da sua formação em contabilidade, cursou INTENDÊNCIA, concluindo-o no ano de 1950, conforme Certificado expedido pelo Ministério do Exército, em 17 de setembro.

No ano de 1955 obteve registro definitivo de Professor de Contabilidade Industrial, na Diretoria do Ensino Industrial do Ministério da Educação e Cultura. A Fundação Getúlio Vargas, em convênio com o Ministério da Educação e Cultura, realizou cursos em 1958 para formação de professores de contabilidade. Registrou-se como Professor de Contabilidade Comercial e de Contabilidade Pública.

Admitido no Tribunal de Contas da União, por meio de concurso público para Contador, no dia 26 de dezembro de 1958, trabalhou na Primeira Diretoria de Tomada de Contas, examinando a responsabilidade dos administradores de entidades autárquicas, tais como I.A P.I., I.A P.C., S.E.S.C. S.E.S.I., dos diversos Estados da Federação, analisando todas as contas e Balanços Orçamentários, Patrimoniais, Econômicos e Financeiros e apresentando  relatórios conclusivos, sobre a situação de cada um dos administradores, apresentados para julgamento do Tribunal Pleno.

No ano de 1961 foi transferido para Brasília, continuando os trabalhos de auditoria do Tribunal de Contas da União, até o ano de 1965, tendo iniciado no ano de 1962, para Fundação Educacional do Distrito Federal, no Centro de Ensino Médio, as aulas de Técnica Orçamentária e Contabilidade Pública e Contabilidade Comercial.

Foi aprovado em concurso público realizado pela Prefeitura do Distrito Federal, em Brasília, para Professor de Contabilidade Comercial e Técnica Orçamentária e Contabilidade Pública, no Ensino Médio. Foi aprovado no concurso público para AGENTE FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA do Ministério da Fazenda, realizado no ano de 1964, e nomeado no ano de 1965, iniciando suas atividades na nova função, na Delegacia Seccional em Goiânia, no Estado de Goiás.

O Secretário de Administração da Prefeitura do Distrito Federal o designou membro da Banca Examinadora para a prova de habilitação de Contabilidade Pública e Técnica Orçamentária, da seleção de Oficial de Administração, em 31 de maio de 1965, e para a Banca Examinadora para a prova de Contabilidade Geral da Seleção de Fiscais de Rendas da Prefeitura do Distrito Federal, em Brasília. Elaborou trabalho sobre contabilidade, caracterizado pelo não lançamento do movimento financeiro através CAIXA, registrado na Biblioteca Nacional no dia 2 de fevereiro de 1965.

No Congresso de Contabilidade realizado em julho de 1965, em Caxambú, defendeu a tese  da Criação do Sistema Econômico de Contas na Contabilidade Pública. Está registrada na Biblioteca Nacional sob o mesmo título. No dia 3 de fevereiro de 1966, recebeu o Certificado do Diretor da Escola Brasileira de Administração Pública, da Fundação Getúlio Vargas, do Curso de TREINAMENTO DE AGENTES FISCAIS DO IMPOSTO DE RENDA, realizado naquela Escola, como parte do programa da Reforma Administrativa do Ministério da Fazenda, no período de 19 de outubro de 1965 a 3 de fevereiro de 1966. Durante o mencionado treinamento apresentou um trabalho relativo a Declaração de Bens das pessoas físicas, mostrando ser este documento fiscal  correspondente ao Balanço Patrimonial das pessoas jurídicas, introduzindo a parte referente às DÍVIDAS E ÔNUS REAIS, não indicadas em formulários anteriores.

No dia 18 de outubro de 1966 o Diretor do Centro de Seleção e Treinamento da Secretaria de Administração, da Prefeitura do Distrito Federal, o designou PRESIDENTE  da Banca Examinadora para a prova de Contabilidade Geral, Contabilidade Comercial e Contabilidade Pública da seleção de Professor do Ensino Médio, no Curso Comercial. Designado para colaborar nos serviços da Delegacia Regional do IMPOSTO DE RENDA, em São Paulo, a partir de primeiro de fevereiro de 1967. Pela Portaria número 49 de 4 de fevereiro de 1969, do Delegado Regional do IMPOSTO DE RENDA, passou a ter exercício no Serviço de Tributação de Pessoas jurídicas, da Delegacia do Estado da Guanabara, por prazo indeterminado.

O Coordenador  do Sistema de Tributação o designou para exercer a função de AUDITOR, a partir de 27 de setembro de 1969. Em 1970 passou à classe “C”da carreira de Fiscal de Tributos Federais, denominação criada com a reestruturação do Ministério da Fazenda e a criação da Secretaria da Receita Federal, para os Fiscais de Imposto de Renda, de Produtos Industrializados e Aduaneiros, em virtude de aprovação em Concurso Específico. Designado Assessor do Coordenador do Sistema de Tributação em fevereiro de 1970. A Secretaria da Receita Federal desejando aprimorar a mão de obra fiscalizadora formada por fiscais de três origens diferentes: imposto de renda, imposto de produtos industrializados e imposto de importação, em convênio  com a ESAF programou  o curso de AUDITORIA CONTÁBIL-FISCAL.

Em 1974 preparou a primeira turma de fiscais  das área de imposto de produtos industrializados e imposto de importação, no sentido de habilitá-los à fiscalização de IMPOSTO DE RENDA DE PESSOAS JURÍDICAS. Os Técnicos de Tributação foram enquadrados como Fiscais de Tributos Federais, e em virtude de ter sido exigido para o concurso título de nível universitário, o grupo estava formado  de professores, filósofos, matemáticos, dentistas, advogados, economistas, necessitando formação específica na área contábil e de auditoria. Aos ex-Técnicos de Tributação, ministrou cursos de AUDITORIA CONTÁBIL-FISCAL. Para os 800 aprovados no último concurso para Fiscais de Tributos Federais, ministrou aulas com base em módulos especialmente preparados para o curso de AUDITORIA CONTÁBIL-FISCAL, abrangendo os tributos federais e mais especificamente o imposto de renda das pessoas jurídicas, estando embutidos nos ensinamentos, por necessidade da clientela, os conhecimentos básicos de contabilidade.

O Ministério da Fazenda e o dos Transportes estabeleceram convênio  para constituírem comissões entre os contadores do D.N.E.R. e os Fiscais de Tributos Federais, destinadas a exercerem trabalhos de AUDITORIA CONTÁBIL, junto as empresas de Transportes Coletivos, em todo Território Nacional. A designação foi feita pela Portaria número 1941 de 5 de outubro de 1973, do Diretor Geral do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem. Participou no período de 13 de setembro de 1971 a 8 de outubro do mesmo ano, no CETREMFA (Núcleo Regional de Seleção e Treinamento - Sétima Região - GB) do Treinamento de SUPERVISOR DE FISCALIZAÇÃO.

Como Auditor da Coordenação  do Sistema de Tributação da Secretaria da Receita Federal. Examinou várias consultas de contribuintes pessoas jurídicas, sobre a interpretação correta da legislação do imposto de renda, preparando PARECERES NORMATIVOS. Durante cinco anos consecutivos participou como Conferencista da área de Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas, na Associação Comercial e Industrial Leopoldinense (1974/1978).

Nos dias 12,13 e 14  de março de 1979, no Teatro do SENAC, Rua Pompeu Loureiro, 45 - Copacabana, foi Expositor de parte do Programa relativo à legislação do Imposto de Renda e da nova Lei das Sociedades Anônimas, falando sobre a Correção Monetária do Ativo Permanente e da Situação Líquida, Livro de Apuração do Lucro Real e  sobre o LUCRO DA EXPLORAÇÃO. Trabalhou  na fiscalização da Delegacia  da Receita Federal do Rio de Janeiro, até a sua aposentadoria em agosto de 1994.

Rio de Janeiro, 23.04.98.

 

               

 Jorge Dias
 CD: Músicas do Jorge Dias
 Livro: Segredos e Memór. da Sinuca
 Adquira o Novo Livro
 Livro: Segredos... - Prefácio
 Livro: Contabilidade
 Livro: Contabilidade Sem...
 Livro: Declaração de Bens
 Livro: O Segredo do Lucro
 Musicas do Jorge Dias
 Ofertas: livros, CDs e Vídeos
 Sinuca: Esporte Oficial
 1º Campeonato Brasileiro: 1978
 Fantasias - Lincoln
 Pronunciamento do Jorge Dias
 Colunas do Jorge Dias
 Logomarca da FSBERJ
 Hino da FSBERJ
 Fotos e Imagens
 Primórdios
 Links
 Paulinho da Viola 01
 Paulinho da Viola 02
 Jorge Dias na FSBERJ
 E-mail